terça, 24 de outubro de 2017 - 10:26h
Município de Amapá comemora 116 anos de criação
Município foi oficialmente criado no dia 22 de outubro, no ano de 1901
Por: Wellyson Paiva
Foto: Marcelo Loureiro
Após o corte do bolo de aniversário, na Praça de Cabralzinho, o governador e o prefeito Carlos Sampaio inauguraram o sinal wifi do projeto Praça Digital.

A cidade de Amapá teve a honra de ser, por um dia, neste domingo, 22, a capital do Estado. A data marcou os 116 anos de criação do município. Para comemorar o aniversário da cidade, o governo do Estado e a prefeitura prepararam uma extensa programação que envolveu sessão solene, homenagens a moradores e programação cultural com shows.

Na Câmara de Vereadores, o governador Waldez Góes oficializou uma cooperação técnica para implantar um polo universitário que vai atender quatro municípios, Amapá, Calçoene, Tartarugalzinho e Pracuuba, com três cursos: Engenharia de Pesca, Agronomia e Matemática.

A solenidade também homenageou a descendentes de pessoas que ajudaram a construir a história do município. O governador foi um dos homenageados. O desembargador Luiz Carlos recebeu uma comenda do município. O compositor do hino de Amapá, Jânio Ubirajara também foi homenageado. Da comunidade, receberam a comenda parentes de dois homenageados: Monique Assunção Dias e Raimundo Blanc.

Já na Praça construída pelo governo em homenagem a Francisco Xavier Veiga Cabral, o Cabralzinho, ocorreram dois shows com artistas amapaenses. Taty Tailor e Zé Miguel animaram a noite.

Após o corte do bolo de aniversário, na Praça de Cabralzinho, o governador e o prefeito Carlos Sampaio inauguraram o sinal wifi do projeto Praça Digital, uma parceria do Estado com uma empresa privada. O objetivo é proporcionar mais entretenimento e conhecimento para a população interiorana. O acesso é gratuito.

Criação

O município foi oficialmente criado em 1901, ano seguinte à assinatura do histórico Laudo Suíço, de 1900, quando prevaleceu a vontade brasileira em confirmar o Rio Oiapoque, e não o Araguari como queriam os franceses, como fronteira entre o Brasil e a França.

O decreto que oficializou a transferência simbólica em homenagem ao aniversário da cidade e sua importância histórica para o Brasil é do governador Waldez Góes, que assinou o documento em 2009, no seu segundo mandato. “É uma homenagem à resistência histórica do povo amapaense na luta pela posse de terras no Extremo Norte do país”, justificou o governador.

Outro ato do governador em benefício da cidade de Amapá foi a sanção da lei que torna o 15 de maio, o Dia de Cabralzinho, feriado estadual.

História

Ao amanhecer do dia 15 de maio, a Vila do Espírito Santo do Amapá – hoje o município de Amapá – foi invadida por uma tropa da Legião Estrangeira, oriunda de Caiena, capital do território ultramarino da Guiana Francesa. A organização militar francesa era conhecida por agregar homens de várias nacionalidades, sem nenhum tipo de seleção para entrar, por isso, muitos criminosos procurados pelas justiças de seus países encontravam na Legião Estrangeira um refúgio protegido pelas leis internacionais.

À época o Amapá formava uma região de Contestado Franco-Brasileiro. Após a Batalha, a República reconheceu o heroísmo de Cabralzinho e seus comandados. Laudo Suíço, em 1900, ratificou o Rio Oiapoque como fronteira franco-brasileira e pôs fim ao litígio. No ano seguinte, em 22 de outubro de 1901, a lei nº 798 criou a cidade de Montenegro, que em 1903, volta a receber a denominação de Amapá até os dias atuais.

NEWSLETTER

Receba nossas notícias em seu e-mail ou celular.

PMA - Prefeitura do Amapá
Rua Guarani, 728 - Centro, Amapá - AP, 68950-000 - - prefeituraamapa@pma.ap.gov.br
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2017 - 2017 Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá